Saiba como Deixar seu WordPress mais limpo e mais rápido


Você anda achando que seu site demora a carregar ou está vendo que o seu tema está com algum comando que tem o causado problemas ?

Siga estas dicas e faça uma faxina em seu código, deixando-o mais enxuto, mais limpo, e diminuindo assim o número de requisições feitas ao servidor.

1. Dê uma faxina em seu tema
header.php

Primeiro: o que vamos fazer aqui é diminuir o número de requisições feitas no cabeçalho de seu site.

Como os temas são feitos de forma que sejam de fácil distribuição, contando com poucas alterações por parte dos usuários menos especializados em edição de códigos html e php, eles normalmente pegam todas as especificações do site lendo o banco de dados. Isso resulta em várias requisições desnecessárias durante o seu carregamento. Alguns exemplos foram retirados do tema padrão do WordPress:

<html xmlns=”http://www.w3.org/1999/xhtml” <?php language_attributes(); ?>>
<head profile=”http://gmpg.org/xfn/11″>
<meta http-equiv=”Content-Type” content=”
<?php bloginfo(‘html_type’); ?>;
charset=<?php bloginfo(‘charset’); ?>” />

Você pode resumir o código acima para trabalhar da seguinte forma:

<html xmlns=”http://www.w3.org/1999/xhtml” dir=”ltr”>
<head profile=”http://gmpg.org/xfn/11″>
<meta http-equiv=”Content-Type” content=”text/html; charset=UTF-8″ />

Com isto, você estará removendo 3 requisições feitas ao servidor que vão retornar sempre o mesmo resultado.

Você pode também:

 

  • Indicar o caminho de sua stylesheet (de seu css) estaticamente
  • Indicar sua URL de pingback estaticamente
  • Indicar sua URL de feeds estaticamente
  • Remover a metatag que indica a versão do WordPress
  • Indicar o nome do site e descrição estaticamente

Fazendo tudo isso, você pode remover 11 requisições ao banco de dados, e isso pode acelerar o tempo de carregamento de sua página

footer.php

Grande parte dos temas também fazem requisições no rodapé que podem ser alteradas para seus caminhos estáticos.

Geralmente, um rodapé de tema pode fazer as seguintes requisições:

Nome de seu blog
Endereço (URL) de seu Feed RSS
Endereço (URL) de seu Feed RSS de Comentários

2. Cheque seus hábitos de programação
Para o correto funcionamento de alguns plugins, você deve inserir o código que chame tal plugin no código-fonte de sua página. Digamos que você tenha uma linha de código como a abaixo, que exibe um agradecimento para pessoas que venham de mecanismos de busca:

<?php refer_thanks(); ?>

Isso poderá criar problemas.. Porquê ?

Caso você , por acidente ou qualquer outra causa, desabilite o plugin que usa a função refer_thanks(), o código continuará tentando fazer seu papel mas resultará em erros, aumentando o tempo de carregamento da página ou podendo até interromper o carregamento.

Para evitar isso, a linguagem PHP oferece uma função especial: function_exists, e a usar irá deixar o código alterado como na linha abaixo:

<?php if (function_exists(‘refer_thanks’)) { refer_thanks(); } ?>

Esta função, antes de disparar o código, testa se a função definida existe. Se existir a executa, senão evita a execução desnecessária.

Isto é uma boa ideia para ser seguida em cada linha de código que você adicione de um plugin.

3. Instale um plugin para cache
Por último, você deve considerar fazer a instalação do plugin WP-Cache, ou do WP-Super-Cache. Estes deixam seu blog mais rápido, fazendo você não acreditar no que está acontecendo !

Seguindo todas estas recomendações, você com certeza terá um blog mais rápido e de mais fácil manutenção

Até a próxima !

PDF Printer    Enviar artigo em PDF   

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>